Pitacos e Notícias sobre o mercado imobiliário

Posts com tag “Corretor de Imóveis

Tabela de Honorários de Corretagem Imobiliária

VENDA 

1) Imóveis urbanos 6% a 8%

2) Imóveis rurais 6% a 10%

3) Imóveis industriais 6% a 8%

4) Venda judicial 5%

NOTA 1: Nas permutas, os honorários serão devidos pelos respectivos proprietários a quem estes contrataram, calculado sob o valor de venda de cada imóvel.

NOTA 2: Quando a transação envolver diversos imóveis, os honorários devidos pelos respectivos proprietários a quem estes contrataram, calculados sobre o valor de venda de cada um dos imóveis.

NOTA 3: Nos casos de vendas com transferência de financiamento os honorários serão devidos sobre o total da transação realizada.

NOTA 4: Quando a transação imobiliária envolver mais de um corretor, os honorários serão pagos a todos os participantes, em partes iguais, salvo ajuste em contrário, firmado entre os interessados, por escrito.

LOCAÇÂO 

1) De qualquer espécie e sempre por conta do locador: Equivalente ao valor de 1 (um) aluguel

2) Locação de temporada (Lei 8.245/91), com prazo de até 90 (noventa) dias: 30% sobre o valor recebido

ADMINISTRAÇÃO DE BENS IMÓVEIS 

Sobre o aluguel e encargos recebidos: 8% a 10% Valor mínimo de R$ 50,00

NOTA: A administração para clientes cuja carteira imobiliária seja, comprovadamente, superior à R$ 100.000,00(cem mil reais)/mês, o percentual será:………………………………………….5% a 10%

EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS 

Venda de empreendimentos imobiliários 4% a 6%

NOTA: Não estão incluídas nos percentuais acima, as despesas de promoção e publicidade em geral.

LOTEAMENTOS 

Estudo, organização de vendas de áreas loteadas (urbanas),já aprovadas e registradas 6% a 8%

Estudo, organização de vendas de áreas loteadas (rurais),já aprovadas e registradas: 6% a 10%

NOTA : Não estão incluídas nos percentuais acima, as despesas de promoção e publicidade em geral, bem como a administração.

ADMINISTRAÇÃO DE CONDOMÍNIOS 

Sobre o arrecadado pelo condomínio mensalmente: 5% a 10%

Valor mínimo de: R$ 850,00

COMPRA 

Autorização expressa da procura de imóveis: 6% a 8%

ATIVOS IMOBILIÁRIOS

Intermediação de Fundos Imobiliários, cotas de consórcio imobiliário, certificados de recebíveis do SFI e outros: 4% a 6%

PARECERES 

Parecer por escrito quanto à comercialização de imóvel. Sobre o valor apresentado os honorários serão fixados em: 1%

Valor mínimo de parecer por escrito: R$ 650,00

Parecer verbal quanto a operações imobiliárias.

A partir do valor de 1 (uma) anuidade Vigente do CRECI/SP.

REMUNERAÇÃO POR SERVIÇOS PRESTADOS              

Como bem estabelece o Novo Código Civil – que se encontra em vigorar desde janeiro/2003 –, no Capítulo XIII, artigo 725, “A remuneração é devida ao corretor uma vez que tenha conseguido o resultado previsto no contrato de mediação, ou ainda que este não se efetive em virtude de arrependimento das partes”. (Para mais informações sobre corretagem imobiliária, leia a íntegra do Capítulo XIII, na página sobre “Legislação”).

No que concerne à aplicação da tabela de honorários, deve o corretor se ater também ao que determina o Código de Ética Profissional, aprovado pela Resolução COFECI n° 326/92, que estabelece, através do seu artigo 4°, inciso X: “Cumpre ao corretor de imóveis, em relação aos clientes: …receber, somente de uma única parte, comissões ou compensações pelo mesmo serviço prestado, salvo se, para proceder de modo diverso, tiver havido consentimento de todos os interessados, ou for praxe usual na jurisdição”.

E, no art. 6°, inciso V, do mesmo Código de Ética, é estabelecido que: “É vedado ao corretor de imóveis: …receber comissões em desacordo com a tabela aprovada ou vantagens que não correspondam a serviços efetiva e licitamente prestados”.

Ainda de acordo com a própria Lei Federal n° 6.530/78 (que regulamenta o exercício da profissão de corretor de imóveis), em seu artigo 17, inciso IV, “Compete aos Conselhos Regionais: …homologar, obedecidas às peculiaridades locais, tabelas de preços de serviços de corretagem para uso dos inscritos, elaboradas e aprovadas pelos sindicatos respectivos”.

E os valores constantes da atual tabela foram aprovados em Assembléia SCIESP em 27.janeiro.2009, a qual restou homologada pelo CRECI/SP na 24ª Reunião Plenária, em data de 27.janeiro.2009, recomendando-se sua divulgação através da fixação em local visível ao público.

Fonte: Creci-SP

7 bons motivos para você dispensar a assessoria de um Corretor de Imóveis na venda ou compra do seu imóvel

1 -  Você não quer vender seu imóvel. Só quer deixar tudo como está e continuar pagando o condomínio e o IPTU, até que caia um comprador do céu com um cheque assinado, bem na sua frente.

2 -  Você não quer comprar um imóvel. Só quer andar por aí vendo as placas de “Vende-se” nas janelas, ou acumular pilhas e pilhas de cadernos de Classificados em casa.

3 -  Você deseja ter muitos problemas com documentação e tem tempo livre para resolver tudo. Você só não sabe bem qual é a documentação necessária. Mas isso é só um detalhe!

4 -  Você entende 100% do mercado imobiliário. Afinal, você lê o caderno de Imóveis de todos os jornais, todas as semanas.

5 - Você acredita que, sozinho, vai conseguir um valor acima da média do mercado. Você só precisa descobrir, ainda, qual é a média do mercado…

6 - Você não está nem aí para a segurança, quando alguém for visitar seu imóvel. Afinal, só pela voz da pessoa ao telefone, você já sabe identificar se é alguém do bem ou do mal.

7 - Você até admite que corre o risco de fazer um péssimo negocio, como cair em golpes de compra e venda, por exemplo, mas não se importa com seu dinheiro. Afinal, tem a vida inteira para poupar tudo outra vez…

Se você esta enquadrado em uma dessas 7 opções, vá em frente! Você realmente não precisa contratar um Corretor de Imóveis para ajudar na compra ou venda de um imóvel.

Parabéns!

Mas se você pensou melhor esta na hora de procurar um profissional qualificado para lhe atender.

Artigo enviado ao Blog Marketing e Publicidade Imobiliária por:  Antonio Andrade
Site: imovel.es

Aposentado é vítima de golpe aplicado por falso corretor de imóveis

Por confiar demais, o aposentado José Marcelino Mota acabou com uma dívida de quase R$ 5 mil.

Ele contratou um suposto corretor de imóveis para ajudar na venda de uma casa, o que depois de quase seis meses não aconteceu.

Segundo o aposentado, o acusado começou pedindo R$ 1 mil alegando que era para regularizar os documentos da casa. Depois de ter repassado várias quantias foi que ele desconfiou da atitude e pediu os recibos quitados. Após a solicitação, o golpista não mais apareceu.

Em casos como esse, o Crea recomenda que nunca sejam feitos pagamentos diretamente com o corretor. Este deve fazer apenas a intermediação do negócio, a parte numerária fica entre os clientes.

Para se contratar os serviços de um corretor, os cuidados devem começar na hora de escolher o profissional.

De acordo com o Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci), na Paraíba existem mais de 3 mil profissionais regulamentados, que possuem a carteira do órgão.

O exercício ilegal da profissão é crime previsto pela legislação brasileira.

Acompanhado do fiscal do Creci, José Marcelino procurou a delegacia para formalizar a denúncia.

*Com informações da TV Cabo Branco.

Fonte: Paraíba Online

 


Tire suas duvidas sobre – Contrato de gaveta

O famoso Contrato de Gaveta consiste em compromissos de compra evenda ou em cessões de compromissos de compra e venda que não podem ser registrados no Cartório de Registro de Imóveis, quase sempre pela ausência da interveniência do agente financiador na condição de terceiro anuente, conforme está previsto na Lei 8.044/90, que disciplina o Sistema Financeiro Habitacional – SFH. A Caixa Econômica Federal (CEF), por exemplo, considera o “contrato de gaveta” irregular porque, segundo o artigo 1º da Lei 8.004/90, alterada pela Lei 10.150/00, que diz:

“A formalização de venda, promessa de venda, cessão ou promessa de cessão relativas a imóvel financiado através do SFH dar-se-á em ato concomitante à transferência do financiamento respectivo, com a interveniência obrigatória da instituição financiadora.”

Ou seja, os bancos exigem o recálculo para anuir com a venda e com a transferência do valor do financiamento e nos casos de “contrato de gaveta”, isto claramente não ocorre.

Ora, para o comprador isto é inviável. Daí, a solução encontrada por muitos é a celebração do “contrato de gaveta”. Instrumento utilizado por 30% dos mutuários brasileiros.

Os riscos dessa modalidade de contrato são evidentes: o comprador não se torna o proprietário do imóvel, pois não realizou o registro do título; o vendedor, por sua vez, continua proprietário do imóvel. Ou seja, o vendedor pode vir a ter o imóvel penhorado por credores ou até vender o imóvel para outras pessoas, além da possibilidade de aparecer como devedor em cobranças de condomínio, IPTU, etc. Enfim, vários são os problemas decorrentes das operações com essa modalidade. Todavia, uma hipótese positiva de solução em favor do comprador que tem o contrato de gaveta é, em sendo o imóvel penhorado em alguma execução contra o “antigo” proprietário, mover a ação de embargos de terceiro, admitido pelo STJ, conforme prescreve a súmula n° 84.

“É admissível a oposição de embargos de terceiro fundados em alegação de posse advinda de compromisso de compra e venda de imóvel, ainda que desprovido do registro.”.

Na dúvida, consulte um consultor imobiliário, seja ele: corretor de imóveis ou advogado.

A assessoria imobiliária é extremamente importante!

Fonte: Portal Busca Certa imóveis – www.buscacertaimoveis.com

10 Frases que você vai ouvir ainda hoje do seu corretor de imóveis

1. Ah, tá…você tá falando dessa vista pra favela? Mas você precisa ver isso à noite, fica tudo lindo, cheio de luzinha…parece um presépio, de tão bonito.

2. Apesar de ser um apto de 30m2, acho que ele atende perfeitamente você e sua noiva. E seus 4 filhos. E o hamster.

3. Mas que troço esquisito é esse? Bacana essa varanda gourmet, né?

4. Olha, no Jardim América tá difícil achar por esse preço. Mas eu tenho um apto na Vila Ré que é a sua cara!

5. Quase não precisa de reforma, tá vendo? Só precisa dar uma pintadinha, derrubar aquela parede ali, trocar a parte elétrica e hidráulica, comprar 2 ou 3 azulejos que faltam na cozinha e tirar aquele cadáver da banheira.

6. A vaga de garagem é boa, demarcada, muito fácil de entrar. Bom…você não costuma sair muito de carro não, né?

7. É um bairro que tá crescendo bastante, viu? Ó lá o Mc Donalds.

8. Tem certeza que você não quer ver na Vila Mascote? Última chance, hein?

9. Sem querer te apressar, mas se eu fosse você, não demoraria pra fechar negócio. Apesar do anúncio estar há 17 meses no site, o proprietário não quer esperar pra vender.

10. O condomínio é um pouquinho acima do que você pretendia pagar…mas, veja bem, tem uma brinquedoteca!

Fonte: Odaires

Você sabe qual o real valor do seu imóvel?

Com base em dados técnicos e de mercado, os avaliadores de imóveis podem oferecer ao cliente a segurança de um preço justo ao imóvel .

É comum o cliente levar em conta aspectos como localização ou tempo de uso do imóvel para definir um preço para a venda. Mas é o avaliador de imóveis quem tem preparo técnico para fornecer o preço real do seu imóvel.

Vários são os motivos que levam um cliente a contratar um avaliador de imóveis. Questões de partilha, venda, negociações envolvendo troca e pagamento, discordância do valor ofertado, garantia de outras negociações, são algumas delas.

O corretor de imóveis Ademir Fischer, de Guabiruba (SC), trabalha há um ano com avaliação de imóveis e explica que o procedimento inicial é a coleta de dados do imóvel, aplicando-se a uma tabela com as devidas apreciações. “É necessário fazer a vistoria in loco, analisandoo quanto a Legislação Ambiental e o Plano Diretor da Cidade. Nas casas e apartamentos, avaliamos o estado de conservação, material usado, localização e idade do mesmo,”comenta.

Caso o imóvel seja um terreno, outros pontos são levados em conta. “São considerados os recuos necessários, a topografia, localização e tipo de construção permitido no imóvel,” ressalta.

Visão aquém do mercado

O corretor e avaliador de imóveis Dorival Leite, de Curitiba (PR), afirma que há muita procura pelo serviço de avaliação de imóveis para venda. Atualmente, faz em média cinco avaliações por mês e segundo ele, as expectativas do cliente nem sempre estão de acordo com a realidade do mercado, o que pode criar dificuldades na aceitação, em alguns casos.

“As avaliações para venda normalmente são solicitadas para confirmar o que proprietário já tem para si. Normalmente ele já sabe quanto quer pelo imóvel. Como avaliador, discuto os valores que o mercado aceita ou o que é possível convencer compradores por aquele valor, e nem sempre condizem com o desejo-anseio-fantasia do proprietário. De qualquer forma, é o cliente quem toma a decisão,” ressalta Leite.

Segurança e preço certo

Segurança na tomada de decisão, com base na opinião de um profissional, é a maior vantagem de optar pela avaliação de imóveis. “O avaliador possui um embasamento lógico e profissional para um valor a ser estabelecido, e pode reduzir os riscos de se jogar fora ou perder tempo na venda, alienação, compra ou locação de um imóvel,” comenta Dorival Leite.

Para Fischer, contratar um avaliador é ter a certeza de não estabelecer preços irreais. “O cliente, por não ter conhecimento de causa, pode colocar um valor menor ou até com preços exagerados, não conseguindo vender seu imóvel,” finaliza.

Fonte: Redimob

O momento é bom para compra de imóveis, diz especialista

Seja para adquirir imóveis novos ou usados, sempre é possível negociar, mesmo em região sem grande expansão.

Até pouco tempo atrás os imóveis estavam percebendo valorização de aproximadamente 30% a.a. A supervalorização dos imóveis assustava muito os consumidores em geral, o que gerava o receio de um possível estouro na famosa bolha imobiliária.

Mas para o corretor de imóveis e autor do livro Captação de Imóveis, Rodrigo Barreto, além das diversas oportunidades de créditos disponíveis, a facilidade ofertada pelas construtoras foi determinante, principalmente para os novos investidores. “O objetivo maior era vender o ágio próximo à entrega do imóvel. E hoje, pela grande oferta de imóveis remanescentes, os descontos proporcionados pelas construtoras são em média 20%. Com isso, esses novos investidores, quando conseguem repassar o ágio, se decepcionam por estarem resgatando, quando têm sorte, somente o que aplicaram durante o período de obra”, explica, em seu blog.

Segundo análise do especialista, há muita oferta e a demanda não é suficiente para suprir a necessidade de comercialização de tantas moradias. “Independentemente de qualquer situação, seja para adquirir imóveis novos e em lançamentos  ou para imóveis usados, mesmo que em região sem grande expansão, sempre é possível negociar o valor originalmente anunciado”.

Imóvel é um excelente investimento, mas deve-se ter calma, paciência, pois os lucros dessas aplicações se dão, normalmente, no longo prazo.

Fonte: Redação Redimob

Comitiva brasileira participa de evento sobre mercado imobiliário nos EUA

Encontro voltado a corretores de imóveis associados à NAR traz fóruns especiais e debate a legislação de mercado imobiliário norte-americano.

Teve início nesta segunda-feira (13), em Washington (EUA), o REALTORS® Midyear Meetings & Trade Expo. O evento reúne os corretores de imóveis norte-americanos para assumir um papel ativo no avanço da indústria imobiliária e de políticas públicas.

O encontro é promovido pela National Associations of Realtors® (NAR). Entre a programação do meeting estão fóruns especiais, reunião de comissões, debates sobre a legislação do mercado imobiliário dos EUA e palestras sobre o comércio e a indústria imobiliária.

Comitiva brasileira

Para fortalecer o networking com líderes do mercado internacional, uma comitiva brasileira participa do evento, abrindo oportunidades para possíveis parcerias. O Brasil é representado pelo presidente do Conselho Federal dos Corretores de Imóveis (Cofeci), João Teodoro da Silva; assessor da presidência para Relações Internacionais, Francisco Pesserl e Presidente do Redimob, Heitor Kuser.

Clifford Nelson Ruiz de Oliveira, ganhador da promoção “Eu quero fazer negócios no mundo todo” participa pela primeira vez do evento. A força do programa International Realtor® Member levou o corretor de imóveis e membro internacional da NAR a Washington para participar do meeting, e assim ampliar conhecimentos sobre o mercado imobiliário global e conhecer novos parceiros de negócios.

A programação da comitiva também inclui a visita à Embaixada Brasileira, na quarta-feira (15) e na quinta-feira (16), a visita ao Capitólio, que é a sede do Congresso americano e um dos maiores símbolos dos EUA.

Fonte: IRM Brasil

Saiba mais sobre usucapião de bens imóveis

Usucapião se caracteriza pela posse ininterrupta de maneira mansa e pacífica sem oposição do proprietário e com prazo variável entre cinco e quinze anos.

O cliente procura o corretor de imóveis para vender sua casa. Mas para surpresa, o imóvel não era do suposto interessado em negociar. O referido bem havia sido alugado há mais de trinta anos. Após os cinco primeiros anos, na qualidade de inquilino não conseguiu mais manter contato com o proprietário dp imóvel e consequentemente, parou de pagar o aluguel até os dias atuais e sem ser cobrado pelas mensalidades não pagas.

Este é o típico caso do usucapião, ou seja quando há a posse do bem de forma ininterrupta, de maneira mansa e pacífica, sem oposição do proprietário e com prazo variável entre cinco e quinze anos, dependendo da situação.

O corretor de imóveis Rodrigo Barreto explica em seu blog que o usucapião é uma das formas para se adquirir um bem imóvel. Os tipos reconhecidos são: usucapião ordinária; usucapião extraordinária; usucapião especial urbana; e usucapião especial rural.

Nova modalidade

Existe, também, desde 16 de junho de 2011, a nova modalidade: usucapião por abandono de lar. O novo texto diz, no art. 1.240A, Lei n. 12.424, do Código Civil Brasileiro, que “Aquele que exercer, por 2 (dois) anos ininterruptamente e sem oposição, posse direta, com exclusividade, sobre imóvel urbano de até 250m², cuja propriedade divida com ex-cônjuge ou ex-companheiro que abandonou o lar, utilizando-o para sua moradia ou de sua família, adquirir-lhe-á o domínio integral, desde que não seja proprietário de outro imóvel urbano ou rural.”

“É importante o corretor ficar atento a estes dispositivos para melhor poder direcionar o cliente. Recomende, quando necessário, o auxílio de um especialista na área jurídica e com experiência nesta área de atuação”, diz.

Fonte: Redação Redimob

Como o número de referencia pode facilitar a vida do cliente e do corretor!

Existe coisa mais perturbadora na hora de buscar um imóvel, que a falta do número de referência (Ref.) nas placas de vende-se?

Com a velocidade da informação e facilidade da WEB, este mero numero é de extrema importância  afinal, quem já não passou pela frente de um imóvel a venda ou para locação e quis mais informações a respeito?

PLACA ALUGA-SE

Na placa consta o nome da imobiliária, telefone e site… Mas nada do número de referencia! Referencia esta que facilitaria a vida de inúmeros clientes que, por vezes acabam se interessando por um imóvel o qual na realidade não lhes cabe (seja pelo valor, pelo tamanho, quantidade de quartos…). Mas para obter estas informações, necessita telefonar a imobiliária e mobilizar um corretor. Se o número de referencia estivesse explicito na placa, bastaria entrar no site da imobiliária, procurar pelo imóvel em questão através do número de referencia e obter maiores informações a respeito, cabendo no contato com a imobiliária apenas agendar a visita com o corretor de imóveis.

Precisamos observar também que, da mesma forma que o numero de referencia é uma mão na roda para o cliente, também o é para o corretor e, por isso, sempre que contatar uma imobiliária a qual expõe este numero de referencia em seus anúncios, informe ao corretor. Desta maneira ele pode, de forma ágil e fácil, localizar o imóvel no sistema e lhe informar tudo que necessita a respeito do mesmo.

Fonte: DOT Imóveis – Por João Weege

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 38 outros seguidores